domingo, 23 de abril de 2017

Governo reformista aumenta insegurança do trabalhador


Nova lei da terceirização permite empresário estender contrato temporário por 180 dias




O governo reformista do atual presidente Michel Temer (PMDB), no poder há 11 meses, é rejeitado por mais da metade da população brasileira, de acordo com o último levantamento do  instituto MDA encomendado pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT), e divulgado em fevereiro.
O índice de reprovação a Temer vem crescendo desde sua posse em 13 de maio de 2016. Grande parte dessa desaprovação, deve-se às reformas anunciadas pelo peemedebista como, por exemplo, a nova lei da terceirização. Com ela, as atividades-fim de uma empresa poderão ser terceirizadas, ou seja, aquelas ligadas ao objetivo principal, o que antes não era permitido.

Para o advogado Jardel Oliveira, de Goiânia (GO), o governo Temer subtrai direitos dos trabalhadores conquistados a duras penas.

A nova lei da terceirização também libera o trabalho temporário atividades-fim e meio das empresas, além de alongá-lo de 90 para 180 dias consecutivos ou não. Passados esses seis meses, o trabalhador só poderá ser contratado novamente pela mesma empresa 90 dias após o fim do contrato anterior, conforme o Projeto de Lei 4.302/1998, situação que gera insegurança, uma vez que as companhias podem se valer dessa norma para evitar o vínculo empregatício.

Capital econômica do Distrito Federal esbarra na criminalidade






 A autossuficiente Taguatinga, considerada a capital econômica do Distrito Federal (DF), convive com um grande problema: o avanço da criminalidade. 

Os relatos de violência vivida pelos moradores da cidade e por pessoas que trafegam pela região são das mais diversas naturezas, desde assaltos nas dependências de Universidades a estupros. 

Dados da Secretaria de Segurança Pública do DF, revelam que somente em janeiro de 2017 ( último balanço divulgado) foram registradas 472 ocorrências, entre crimes contra a vida e contra o patrimônio, marca que coloca Taguatinga em 3º lugar no ranking da violência, considerando as 31 regiões administrativas do Distrito Federal.

Dentre os delitos cometidos na cidade de Taguatinga no primeiro mês do ano, ocupam as primeiras posições roubo a transeunte (258 ocorrências), furto em veículo (111 ocorrências )  e roubo de veículo (64 ocorrências).

sábado, 4 de fevereiro de 2017

A GRAÇA DAS PEQUENAS VITÓRIAS




Sabe quando você ainda era um garotinho (a), e que conseguir viajar a outra cidade para passar as férias e ter o que contar à classe no início do ano letivo era uma conquista incrível?  Pois é, às vezes é preciso voltar no tempo para podermos valorizar as vitórias que já tivemos desde então, ainda que sejam pequenas aos olhos de muitos, e se comparadas ao contexto social no qual hoje você está inserido, direta ou indiretamente.

É muito importante nos nivelarmos por cima para que possamos avançar. Nivelar-nos pelo amigo bem sucedido profissionalmente, pela mãe excelente para com os filhos, por aquela amiga que consegue manter uma boa saúde e forma física, apesar de ter que acordar as seis da manhã e só dormir a meia noite. Mas, mais importante que isso, é não esquecer de olhar com orgulho para o quanto já somos melhores comparado ao que éramos há alguns anos.

Certamente, você já se superou bastante e descobriu que muita coisa não era tão difícil como parecia ser. E, sabe de uma, nada é. Trate de se lembrar de cada pequena conquista sua, use-as como inspiração para bater uma nova meta, estipule uma se não tiver.

Os obstáculos do dia a dia podem até retardar os seus planos, mas você sabe quão incrível você é para encontrar uma saída.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

O Rádio a escolheu

UCB - UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA
JOKSÃ NATIVIDADE ALVES
ENTREVISTA COM WALKIRIA RIUS




Não foi ela que escolheu o rádio. O rádio a escolheu.

A locutora que declara seu amor extremo por sua profissão, afirma que toda a tecnologia no âmbito da comunicação que vier, o rádio vai se adaptar a ela.

Walkiria Rius é uma radialista de grande sucesso no programa de entretenimento da Rede Sara Brasil FM em Brasília, Distrito Federal. Natural de Pintadas-BA, tudo aconteceu por acaso em sua vida, uma vez que aquilo que traz sucesso a ela hoje e que por sua vez transformou o roteiro de sua história, não era sua escolha. Com mais de 10 anos de carreira Walkiria celebra o sucesso e a confiança que recebeu por cada rádio que passou, e revela total conhecimento dentro do universo que segundo ela, a escolheu.



Como você se tornou radialista?

Eu acredito muito em propósito de Deus para as nossas vidas. Eu nem sonhava em ser radialista e graças ao rádio eu consegui mudar a minha história totalmente. Era uma história que você olhava e dizia: “Meu Deus essa menina vai para onde? ” Eu estudava acho que a 8ª série, por aí, declamei um poema em uma apresentação da escola, e o pessoal da rádio comunitária da minha cidade estava lá. Depois que eu terminei de falar todo mundo começou a bater palmas, e um cara ( Ailson Valney ) perguntou se eu não queria ser locutora. Topei na hora!
Depois daí o pessoal ficou “buzinando” na minha mente para que eu fosse para uma rádio comercial, que eu tinha potencial. Tinha um pastor que me enchia tanto o saco que eu decidi ir só para o cara me deixar em paz. Fui e não é que deu certo! Participei de um quadro chamado “Estrela por um dia” na Ipirá FM, um empresário me ouviu e foi parar no estúdio dizendo que queria o comercial da empresa dele com a "estrela por um dia". Acho que isso fez com que o pessoal da rádio decidisse contratar aquela menina de apenas 16 anos e cheia de expectativas.

Quais as rádios que você já trabalhou?

Eu não gosto muito de ficar pulando de rádio em rádio não, eu gosto de fazer história porque isso ajuda muito o profissional, eu aprendi isso vendo uma entrevista de uma locutora muito famosa que hoje está apresentando na TV, a Tina Roma, e ela tem muito isso de ficar muito tempo em uma emissora, e foi o que eu fiz, não exatamente por vontade própria, mas me mantiveram lá e somado ao meu desejo de permanecer, claro. 
Trabalhei na Educativa FM uma rádio comunitária, depois fui para a Ipirá FM uma rádio comercial em Ipirá-BA, depois trabalhei em 3 emissoras AM do Sistema Pazzi de Comunicação: Em Feira de Santana, Ubatã e Jequié. Foi uma experiência gostosa, o rádio AM  é tudo de bom, maravilhoso, acho que fiquei mais famosa. Ouvintes de rádio AM são muito carinhosos. Depois eu vim para a Rede Sara Brasil FM e associado à ela fazia também a Rádio JK FM. Atualmente estou somente na Rede Sara Brasil.


Explica pra gente a diferença entre AM e FM, e a rádio que trabalhas atualmente utiliza as duas frequências?

AM significa amplitude modulada, amplitude que é a força das ondas. O rádio AM tem um alcance maior, ele chega mais longe que o rádio FM, porém ele sofre muitas interferências com facilidade e isso faz com que a qualidade do sinal não seja, na maioria das vezes, dos melhores, o que pode mudar com a chegada do rádio digital. O rádio FM que é a frequência modulada, tem um alcance menor, chega com mais qualidade no receptor. A Rede Sara Brasil é apenas FM.

Qual a diferença do trabalho que exercia na JK FM e que exerce hoje na Sara Brasil FM?

A maior diferença era a linguagem, porque a Rede Sara Brasil FM é uma emissora gospel, e a JK FM não, é uma rádio popular, secular, e lá eu podia falar o que eu quisesse. Na Sara Brasil eu tenho que ter mais cuidado com o que eu falo, porque você sabe que pode ser super mal interpretado.

Qual o piso salarial de um radialista?

O piso salarial de um locutor de rádio varia de estado para estado, mas trazendo para a realidade da capital federal...


( A íntegra da entrevista será postada em vídeo, em Dezembro, não perca! )





domingo, 1 de novembro de 2015

Mulheres Que Sentem Prazer Em Dar Prazer



Uma das maiores dificuldades da mulher é descobrir o que lhe dá prazer. Essa dificuldade resulta em infelicidade, uma vez que, ela acaba perdendo a motivação, até mesmo para continuar vivendo.

A partir do momento em que a mulher começa a se analisar, prestar atenção, minuciosamente, nas coisas que despertam nela sensações agradáveis, a vida começa a ficar mais gostosa de ser vivida, mesmo porque, ela já é, por si só.

Eu descobri que "sinto prazer em dar prazer". Sinto prazer em fazer uma maquiagem bonita e ver que as pessoas me olham com "gosto" e, lhes faz bem olhar. Que as garotas também querem ir onde comprei àquela sandália bonita. Sinto prazer em fazer um ato de caridade ou dar uma carona e, perceber que ter encurtado a espera para o outro chegar ao trabalho, foi importante para ele.

E você, no que sente prazer?

sábado, 31 de outubro de 2015

Lateral Esquerdo Deca Bahia na Copa Governador do Estado

Depois de retornar de Marília (SP), onde defendeu o time de mesmo nome e, curtir a família no interior da Bahia, o lateral esquerdo, Deca Bahia, voltou aos gramados. Após 6 anos, o "boleiro" volta a atuar em uma equipe de seu estado, a Juazeirense, que por sinal vai muito bem na Copa Governador do Estado. O dono da camisa 6 tem se mostrado essencial. Reconhecido como bom marcador, tem apoiado e dados passes para gols.
O atual clube de Deca Bahia, Juazeirense, segue invicto desde o início da competição. O último triunfo, deste sábado ( 31/10) por 3 a 1, rendeu a classificação do time de Juazeiro da Bahia à semifinal da Copa Governador do Estado.
Disputada em Porto Seguro, a partida foi eletrizante. O Jacobina pressionava bastante e chegou a segurar o empate por  1 a 1 durante todo o primeiro tempo. Mas, não resistiu ao 100% Juazeirense, que virou o jogo e confirmou o favoritismo com mais um gol, dessa vez, de pênalti. 
Além do Cancão de Fogo, o Fluminense de Feira também se classificou a próxima fase graças ao empate em 1 a 1 com o Vitória em Riachão do Jacuípe. Com quatro pontos, o Touro do Sertão ficou na segunda colocação da chave, deixando o Rubro-Negro na lanterna com um ponto.

Agora, as duas equipes aguardam os jogos do Grupo 2, que acontecem neste domingo (1). Em Salvador, o Bahia enfrenta o Bahia de Feira, enquanto o Vitória da Conquista recebe o Colo-Colo no Edvaldo Flores.

Por Walkiria Rius